15 julho 2009

Deixa eu falar uma coisa...eu preciso...não tô sabendo ficar á vontade neste blog...saber que as pessoas que me conhecem estão lendo está me deixando meio bloqueada. Por isso, para tentar aliviar esta sensação, por favor, me chame apenas pelo apelido, ok! É minha forma de separar as coisas e poder me distanciar um pouco para escrever de forma mais livre. Vcs não se chateiam, não é? Acho que não...

Acertado este detalhe, passemos ao papo.

Quando Deus teve a idéia de povoar o mundo com gente, deveria ter pensando em mandar junto um manual de instruções. Como é se faz pra crescer, para, como dizia Che “endurecer, sem perder a ternura”? Clarice Lispector fez a pergunta e eu venho sem nenhuma cerimônia responder: sim, muitas vezes eu enjôo de seu eu mesma. De pensar demais em alguns momentos e pensar de menos em outros. De ficar nervosa quando me esforço para ficar à vontade. De deixar que algumas pessoas e situações me intimidem. De achar que não sou merecedora de certas coisas.

Caraca, eu queria muito ter vindo ao mundo à passeio, mas meu superego é do tamanho de um bonde e teima em me mandar fazer as coisas de tal e tal jeito porque vai ser melhor, mais certo, menos prejudicial...ah...dane-se a cautela...mentira, cautela é importante, mas às vezes é um saco limitante de ações espontâneas, e logo eu, que oscilo tanto entre a espontaneidade e a rigidez vivo às turras com a tênue linha que divide essas fronteiras.

Sim, hoje estou irritada. Rebelde. De mau humor. P* da vida. Mas vai passar. Sempre passa. Fui só eu, ou todo mundo acreditou na Xuxa quando ela disse que querer é poder? Pois é....uma cilada Bino!

Fui.

2 comentários:

Fritas disse...

"sim, muitas vezes eu enjôo de seu eu mesma. De pensar demais em alguns momentos e pensar de menos em outros. De ficar nervosa quando me esforço para ficar à vontade. De deixar que algumas pessoas e situações me intimidem. De achar que não sou merecedora de certas coisas."

IDEM!!!

Aff...Bracho..deixa a Xuxa fora disso...hauahuahauahuahauauha

Kuase Nada disse...

Só digo uma coisa se esse manual existisse, eu não provavelmente não estaria aqui hoje.