19 julho 2009

Olá pessoas,

apesar de descobrir que a humanidade tem pouca fé nas promessas alheias, devo dizer que hoje fui ao templo do consumo e saí de lá sem nem uma sacolinha. Vcs devem dizer: ora, mas se essa doida pretende cumprir a promessa que fez, que diabos ela foi fazer no shopping? Bem...o shopping é um lugar onde adoro passear. Gosto de observar as pessoas, de experimentar comidinhas diferentes, de ir ao cinema, de encontrar os amigos. Aliás, hoje fui fazer exatamente isso: encontrar os amigos. Caraca!! Mesmo tendo que aturar a turba.potter derrubando pipoca, chutando os banners e afins, foram 3 horas deliciosas de papo e a gente nem sentiu!

--------------------------

Não, eu não copio posts de blogs alheios, nem textos, nem nada do tipo. Acho medíocre ao extremo a pessoa quere aparecer, dar uma de inteligente ou interessante usando para isso os pensamentos de outras pessoas. Escrevo aqui o que acho, penso, sinto e, mesmo que seja bobagem ou não esteja tão bem escrito, esta sou eu e as palavras que me vêm à cabeça.

Falo isso, porque muito blogs que acompanho estão passando por esta situação bizarra e como vou citar um tema tratado por um dos blogs, gostaria que não restassem dúvidas!

No blog Ela fala e sai andando (que por sinal, é ótimo...leio sempre e recomendo!), a Elisa, no post “Malandro é malandro e Mané é mané (Podes crer que é!)” falou sobre as filas e de como as pessoas tentam levar (e levam mesmo!) vantagem nelas. Isso me fez lembrar uma coisa que me irrita muito quando o assunto é fila, e olha que neste quesito, várias coisas me incomodam:

- os atendentes que prestam um serviço meia boca;

- as pessoas que ficam tentando ler os documentos alheios;

- a preocupação que vc deve ter para que o bandido que porventura esteja rondando não veja o bolo de suado dinheirinho na sua mão, destinado a pagar as contas nossas de todo mês;

- as pessoas que ficam te encarando; as pessoas que furam fila descaradamente, em duas modalidades: se plantando na sua frente, tipo, há 2 segundos ela não estava ali e basta vc se distrair, pluf, ela se materializa ali, ou entrega pilhas de contas sorrateiramente para o amigo que identificou na fila, com seus eficientes olhos de lince.


Mas hoje, vou falar mesmo é das “prioridades” nas filas. Que fique claro: eu não sou contra prioridade! Entendo que quem tem mais idade, mulheres grávidas ou deficientes físicos devam ter prioridade nas filas, afinal, são ou encontram-se em situação de portadores de necessidades especiais. Mas sabe o que me incomoda? Quando os velhinhos seguem lépidos e faceiros e invadem a fila na sua frente. Eu falei “invadem” porque é exatamente esta a sensação que tenho. Custa dizer: com licença...Poxa, gentileza gera gentileza e faz do mundo um lugar um pouco melhor. Mas, já dizia Clarice, que à alguns falta o delicado essencial. Fato.

Poxa, eu me sinto tão desrespeitada quando alguém faz isso! E quando o povo vem com a família toda, mais carrinho de bebê e passa na sua frente?? Tipo, tava lá passeando, o menino tá muito bem obrigada, dormindo nos braços de Morfeu...mas a mamãe cara de pau, que pode levar duas horas escolhendo a bata que mais combina com a legging, não pode pegar uma filinha!

Mas quem foi que disse que a vida seria perfeita? Quem?

---------------------------

Ok...os meus vizinhos não têm noção de espaço. E neste exato momento fazem uma festa na rua, com música brega e muita cerveja. Mas eu sou forte...vou sobreviver.

-----------------------------

Meu Baêa ganhou...do quase lanterna...jogando pela segunda divisão. Mas ganhou. Qualquer dia desses eu falo pra vcs da minha paixão pelo Bahia...vou tentar descever em palavras o que só se expressa em emoção, mãos geladas e uma esperança sempre firme. Juca Kfouri disse que o Hino do Bahia é o masi bonito do Brasil. Rapaz espero, esse. Eu concordo. Porque eu não torço pro Bahia, eu sou Bahia. Nós não temos torcida. Somos a Nação tricolor.


E ninguém...ninguém nos vence em vibração...
Até mais!

2 comentários:

Fritas disse...

Pô...aí...tava indo bem...até o Baêa...hihihi


Sim...filas são uó e agora q sei bem como elas são e convivo com elas, me solidarizo com os caixas e atendentes e tal!!!Povo...tenham paciência com a gente!!!hihihi

Kuase Nada disse...

eu leio documentos dos outros na fila, Mae Culpa.