04 agosto 2009

Olá pessoas,

esse negócio de blog vicia mesmo. Eu vejo as cenas...penso em escrever aqui e fico rindo sozinha. Daqui a pouco vão duvidar da minha sanidade...

Pois bem...

Uma amiga foi assaltada bem na frente de casa e o meliante levou a bolsa da bichinha...com todos os valorosos pertences dela...sugeri fazer um chá de bolsa pra ela, mas ela me chamou de doida e ignorou...rs...minha gente, do jeito que a coisa anda essa idéia ainda vai bombar. Vou patentear enquanto é tempo! (mas se alguém copiar, por favor, dê os créditos ao blog....quem sabe assim alguém resolva ler...rs...às vezes tenho a impressão que escrevo pra mim mesma...).


Ainda no assunto se apropriando do alheio...outra amiga foi ao banheiro. Não bastasse a tarefa indigna de ir ao banheiro na minha faculdade, a pobrezinha esqueceu o celular lá e quando voltou, 5 minutos depois...tomou doril! O (a) meliante desligou o celular, comprovando assim a pouca fé que já tenho na humanidade...intenção zero de devolver...
-------------------------------------
Tá bom, eu já vi muita coisa nessa vida (nossa! Parece que tenho 200 anos...matusalém se apoderou de mim...), mas alguém aí já ouviu narração de trajetória de buzu?! Imaginem a cena...sabe a festa de peão de boiadeiro? Então...era bem assim que o sujeito ia narrando o trajeto do ônibus, colorindo com emoção a parte das curvas. Vez por outra ele inseria as indefectíveis gírias baianas e dizia que ia “barrear” porque o motorista corria demais.
Em tempo: se o motorista dirigisse mais lentamente, eu teria saltado e viria andando, pois assim chegaria mais rápido. E eu me pergunto: o que, Pai, leva essas criaturas insanas a fazer essas coisas? E o que me leva a pegar o mesmo ônibus que elas? Sim, sou pára- raio de doido. Fato.
Ainda no mesmo tema (nossa...estou escrevendo aos pares....aff)...cara! Porque o povo não tem semancol?! A pessoa quer saltar do ônibus...está sentada no canto, tenta manter a educação, mas o povo não permite!!! Não tá vendo que não tem espaço pra passar??? Tem uns que se viram pro lado e fazem a pose do “nem te ligo”, outros movem sutilmente as perninhas e sobram uns 5 cm pra vc passar, outros, nem mesmo isso fazem. Eles ficam lá. Imóveis. Quietos, com cara de paisagem. Com cara de barbie na caixa. O que será que pensam? Que eu sou mutante e posso me teletransportar pro corredor?! Jesus me defenda. Quem me conhece sabe que ainda por cima eu ando com bolsas enormes, afinal passar o dia inteiro na rua não é fácil. Minha nécessaire é minha bolsa inteira...nada é supérfluo. É um malabarismo, viu...acho que além do manual do celular, vou escrever um manual sobre como passar pelo passageiro ao seu lado sem soterrá-lo, nem decapitar a pessoa da frente e ainda se manter digna.
“Só o pai!” (Toco...os créditos são seus!kkkk)
--------------------------------
Eu digo palavrão. E gosto. Acho catártico porque em alguns momentos só um palavrão pode exprimir a intensidade do que vc sente, tipo, vc leva uma topada daquelas...a dor que deveria ir diminuindo..vai crescendo.... exponencialmente....vc se imagina dizendo: “poxa, que droga!”? Eu não. Pois bem...hoje fui assolada por uma vontade terrível de mandar alguma pessoas pra p*** que p****. Com gosto. Fala sério, abusar da paciência alheia é de matar! A criatura chega pra uma reunião que nem é do meu conhecimento. Ela faz cara de desesperada perdida na beira da estrada em meio ao temporal...eu, resgatando a magnanimidade (isso existe?!) que reside nos confins do meu ser, resolvo ajudar...vou me informar com quem sabe da referida reunião...depois de rodar meio hospital, subir e descer, suar, assanhar o cabelo e derreter o make, volto pra dizer que a reunião havia sido desmarcada e que isso havia sido, inclusive, avisado por e-mail. Informo ainda que a chefe avisa de uma palestra que seria do interesse dela...e a dita cuja?! Faz cara de nojo...e diz que não vai porque está trabalhando. Vem cá..e a palestra é o que? Happy hour? E eu? Tenho cara de Judas em sábado de aleluia, né!
------------------------------------
Pra fechar:
Eu já contei que assisto A fazenda? Eu assisto. Quer dizer, assistia, porque ninguém merece ver dado Dolabella “filosofando”. Eu sou forte, mas nem tanto. Como dizem por aí: volta pro mar, oferenda!!!
Até mais!

5 comentários:

Josilene disse...

OK... Já que vc insiste tanto e parece não ter gostado da recusa, eu aceito o tal chá de bolsa! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Elisa disse...

Olá! Respondendo sua pergunta, fui eu mesma quem criou o layout do meu blog. Que bom que gostou!

Um beijo!

1001 filmes disse...

por isso n uso mais bolsa!

Fritas disse...

huahauhauahauhauahuahau

Bracho além de não ter dignidade, é mucho loca, meu!

hauhauhauhauhauhauhauahuahuahua

Dia 4 foi inspirador, hein, fia!!!

Definitivamente, só o pai!

Kuase Nada disse...

Alguns pontos:

chá de bolsa????? Mas o que leva num chá de bolsa???? Bolsas?????

Sim pobre passa a vida toda andando de ônibus e nem assim aprende...

E assim eu não costumo falar palavrão, mas pode ter certeza quando falo é que a coisa tá feia, e quanto maior mais feia está...