25 outubro 2009

Chove chuva....

Olá pessoas,



deixa eu contar pra vocês sobre o meu dia de ontem..mais especificamente, a minha manhã de ontem.

Eu já comentei que resolvi me penitenciar este semestre e, consequentemente, trabalhar todos os dias, bem como ter aula todos os dias, inclusive aos sábados?

Ok..eu sei que milhares de brasileiros fazem isso e não apenas por um semestre...sei também que muita gente gostaria de ter esta oportunidade, mas fica restrito ao mercado informal, quando muito, e nem mesmo têm o direito de sonhar com o prosseguimento dos estudos...mas, como todo ser humano, eu me queixo, mesmo sabendo o quanto sou privilegiada.

Então, como se não bastasse esse pêndulo diário entre o papel profissional e de estudante, ainda tem a famigerada necessidade de acordar cedo e ir pra aula...no fim de semana! Pois...o sábado amanheceu...e chovia, mas não tanto que me impedisse de ir à aula; na verdade o que me impedia de faltar era o fato de que esta seria a quinta aula da disciplina, que só é ministrada aos sábados; nas duas primeiras o professor havia faltado, nas duas seguintes eu faltei. Estávamos quites. rs. Mas ontem eu havia me programado, roupinha arrumada, bolsa na cadeira, texto lido...de modo dinâmico e quase por alto, mas lido.

Enquanto eu tomava banho e me arrumava, a garoazinha, como diriam os paulistanos...foi aumentando e por mais que eu rezasse pra ela passar, a tormenta só aumentava. Dado o adiantado da hora, só me restou sair no temporal e ir pegar o ônibus...que demorou...e a chuva aumentava...e a rua alagava..e as trovoadas roncavam.


Ao entrar no ônibus, eu sinceramente não sabia que utilidade havia tido a sombrinha...eu estava quase completamente molhada...a parte ainda seca, inundou-se dentro do bus...por causa de uma janela com vazamento. Mas..tudo bem. Ainda tentava me manter digna. Enxuguei-me à base de um pacote de lenços de papel, coloquei meu mp3 e segui meu caminho.

Cheguei à faculdade, também alagada...e, ao atravessar a rua...o golpe de misericórdia: um banho de um ônibus, cujo motorista fez o que pode para passar exatamente pela poça que me molharia mais ainda. Sabe quando as calças estão tão molhadas que dificultam o caminhar? Eu estava assim. Molhada, com frio e me sentindo a pior das mortais. Lembrei das discussões sobre sociedade X social e, como este ultimo se sente desconsiderado e marginalizado. Cara, eu me senti assim mesmo. Me senti um lixo..ensopado. A vontade de voltar pra casa foi enorme, mas eu já estava ali e não poderia mais ter faltas..encarei...30 min depois o prof chegou e proferiu sua aula, que por sinal, foi bem bacana...

Ah! E a chuva? Ela passou...era só pra tentar corromper minha finesse...mas eu sou forte. Sei lidar. rs.

E de uma coisa eu estou certa...acabo de conquistar minha passagem pro céu...sem escalas!



Até mais...

3 comentários:

Josilene disse...

Poxa, fia... Eu teria chorado. Pior que eu nem poderia assistir a aula... se eu passasse a manhã molhada, passaria o resto da semana de cama.

Bjos!

Iandra disse...

Quando vc narra o acontece, fico aqui imaginando cada cena e rindo (pra dentro, é claro!) kkkkkkkkkkkkkkkkk
Oremos!

Viviane disse...

Acho que vc usa tanto o mp3 quanto eu. Não , eu uso mais com certeza. Acho que os cabradores e motoristas devem pensar em mim como a passageira do mp3 hehe
Mas é o que nos separa...