28 outubro 2009

Mosaico

Olá pessoas,

cá estou eu de volta.

Vocês já notaram essa onda de penteado moicano?! Minha gente, ela simplesmente não passa! As cores mudam, as estações mudam, se bobear muda até o presidente, mas o penteado moicano segue sua vida feliz e contente, detonando as cabeças alheias. Eu não sei na cidade de vocês, mas aqui na minha basta olhar pr lado que você vê milhares de garotos...e outros nem tão garotos, com esta infâmia na cabeça...e, pra piorar, com o agravante de que o topete ainda é descolorido! Sim...o topete ou fica loiro queimado (não tive outra denominação pra dar áquela cor desgraçada que fica depois de passar blondor!)...ou na variante vermelho pica pau....cpmo diz o sábio: ninguém merece!

Minha semana no trabalho acaba hoje. Sim...às vezes a vida é boa...rs...feriadão...etc. Não houve conflitos, ou coisas que pudessem afetar a minha úlcera imaginária...aliás, vou parar de dizer isso porque depois a pessoa somatiza e não sabe porque...Mas vale destacar que ainda me ressinto um pouco com a falta de consideração pelas coisas alheias...não vou entrar em detalhes, pois meus amigos, que gostam muito de mim e não querem me ver em problemas...me sugeriram reduzir os detalhes...porque sim, eu sou detalhista...e essa redução será uma tarefa hercúlea. Mas, enfim...o que me irritou de fato não foi apenas ter perdido materiais relacionadas ao meu trabalho, mas especialmente a falta de importância dada pelas pessoas à este fato. Quando alguém perde algo, eu ajudo a procurar, me interesso e tal. Pode parecer frescura, mas como eu já afirmei várias vezes...se isso é frescura ou não, pouco importa. Importa mesmo o efeito que tem na pessoa. Além do mais, ser fresca, nesse sentido, não significa demérito, para mim.


Pensar nesta falta de importância me levou a pensar outras coisas também, ainda sobre o trabalho, entre elas, a constatação de que as pessoas nem sempre lhe dão o valor que você acredita merecer. Acho que  no início a ingenuidade não lhe permite ver essas coisas, pelo menos não de forma tão clara, mas com o passar do tempo, vc vai percebendo as nuances, os estereótipos que são formados acerca da sua pessoa e como estes guiam as ações das pessoas. Mais que isso, acho interessante o modo como algumas pessoas lidam com você de forma utilitarista...e pior....como a utilidade tem quase sempre mão única. Espere a reciprocidade e veja que isso nem sempre ocorre.  Claro que eu não faço favores esperando algo em troca; não é uma relação de troca direta, não é uma relação comercial...capitalista, digamos assim...eu não faço algo esperando obter lucro ou vantagem. Eu faço porque quero, quando quero. Mas é óbvio que às vezes faz bem contar  com a cooperação e interesse das pessoas, mas elas nem sempre estão dispostas a isso.


Bem..acho que é isso...o lab está como sempre..cheio...de gente estranha....o cheiro de cadina não apareceu hoje...mas a nariguda sim...ainda por cima com cara de mau humor....só Jesus salva...eu acho...rs. Mas tá tudo bem...meu time ganhou....suado...e talvez não seja rebaixado...rs...sim...é o abismo...


Até mais...

Um comentário:

Josilene disse...

"Mais que isso, acho interessante o modo como algumas pessoas lidam com você de forma utilitarista...e pior....como a utilidade tem quase sempre mão única. Espere a reciprocidade e veja que isso nem sempre ocorre. " [2]

Sim... as pessoas amam utilizar as outras... Às vezes não se dignam nem a um "obrigado"...