01 dezembro 2009

Como podem duas pessoas ser tão diferentes?

Me incomoda a forma como ele se refere às pessoas; as trata como se nada valessem, como se fossem coisas e ele pudesse julgá-las menores...

Odeio seu linguajar desqualificado para se referiri a tudo e todos, como diz coisas desagradáveis e vergonhosas

Odeio suas idéias tortas e seu valores arrevezados...

Odeio suas generalizações, suas acusações gratuitas, suas injustiças e sua grosseria...

Odeio seus mal modos, fruto de uma educação deturpada, onde o mundo cria, e, todos sabem o mundo quase sempre repassa os piores hábitos...

Odeio sua forma tosca de agir, se comportar...existir....como bate as portas, quebra as coisas, arrasta os pés...

Amo o fato de sermos tão diferentes...

É isso que me tranqüiliza...saber que não sou daquele modo, que posso ser, não melhor, mas diferente.

Odeio quando me rotula, quando acha que me conhece e que sabe das coisas que gosto.

Odeio quando pensa que ainda pode me dar ordens...quem dera soubesse que, na verdade, nunca pode...

Eu sou a feitora e a alforria de mim mesma...

Um comentário:

Josilene disse...

Amei a forma que vc achou para falar do assunto.

Beijos!