26 janeiro 2010

Quando as palavras faltam......Clarice...

Ah.....escrever o que quero...é um bálsamo num mundo de mentiras socialmente aceitáveis e desejáveis...faça assim, seja assim, pense assim...em que momento a gente se livra dessas amarras..acho que nunca...criaram a idéia de liberdade..mas correr atrás dela é ser o cão que corre atrás do rabo...

Sim...estou de mau humor..entediada, sem nada pra fazer, tendo as férias mais boring da história desse universo...tudo que planejei não deu certo...

Eu tenho saudades de tanta coisa....saudades do tempo em que saía cedinho...pra escola...apenas....e ia feliz pra, quase beirando a levez, que na verdade,a cho que nunca tive de fato...mesmo os pequenos percalços, eram rapdamente esquecidos entre as conversas bobas e as histórias na minha cabeça...as tarde eram livres e rreenchidas com filmes leves, que não precisavam de grandes reflexões...eu mesma não precisava de grandes reflexões...eu sorria mais...era mais feliz...e sabia menos da vida...as preocupações eram tão distantes... não permitia que entrassem no meu mundo...eu não fazia tantas contas, nem de idade, nem de dinheiro, nem de dias....

Tenho saudades de um tempo que já foi..e de um tempo que nunca houve...do tempo que eu perdi dormindo...acordada...tenho uma enorme e dolorosa saudade antecipada de todas as coisas que nunca terei, serei ou verei.



"Estava permanentemente ocupada em querer e não querer ser o que eu era, não me decidia por qual de mim, toda é que nao podia ser; ter nascido era cheio de erros a corrigir. Só tinha tempo de crescer. O que eu fazia para todos os lados, com uma falta de graça que mais parecia o resultado de um erro de cálculo. Na minha pressa eu crescia sem saber pra onde" (Clarice Lispector)

Nenhum comentário: