27 janeiro 2010

Repensar...

Dizem que de toda crise vem uma revolução, uma renovação...quem sabe uma visão mais ampla e clara de algo que parecia sem saída...

Espero que assim seja...e as minhas crises, sempre tão constantes quanto sileciosas, possam gerar algo melhor...possam fazer girar a roda das minhas dúvidas sem fim...

Mas vamos em frente...rs...pra quem quer curtir um som muito bom, divertido, de qualidade, que consegue unir leveza e profundidade...CHICAS!

Não conhece? Nunca ouviu falar? Pergunta pro senhor Google..ele sempre sabe! Eu tb não conhecia, mas foi uma baita surpresa ver o quanto elas cantam pra caramba!

Destaco hoje o cd "Em tempo de crise nasceu a cançao"..onde elas cantam o Rap do Silva com esta introdução aqui...perfa!


Sonham as pulgas em comprar um cachorro
e sonham os ninguém em deixar de ser pobres;
que em algum dia mágico chova de repente
a boa sorte. Mas a boa sorte não chove
nem ontem nem hoje nem amanhã nem nunca;
nem como orvalho cai do céu a boa sorte,
mesmo que muito os ninguém a chamem,
ainda que sintam coceira na mão esquerda
ou se levantem com o pé direito
ou comecem o ano trocando de vassoura.
Os ninguém, os filhos de ninguém, os donos de nada.
Os ninguém, os impuros, os "ningueneados",
correndo da morte, morrendo da vida,
pisados, repisados; que não são ainda que sejam,
que não falam idiomas, mas gírias,
que não têm religião, mas superstições;
que não fazem arte, mas artesanato,
que não têm cultura, mas folclore;
que não são seres humanos, mas recursos humanos.
Que não tem rosto, mas braços,
que não têm nome, mas número.
Que não figuram na história universal,
mas na crônica policial da prensa local.
Os ninguém, que valem menos
que a bala que os mata.

(Do "LIVRO DOS ABRAÇOS".
Manuscrito sem nome do autor- Trad. GCC)



(Se a referência estiver errada, me perdoem..foi a net..rs...)

Nenhum comentário: