04 março 2010

Maratona...


 Aff..Ufa. Nossa.Jesus me abane (ou sopre, ou mande um vento, uma brisa, um ventilador portátil...sei lá...).

Esses foram os termos que mais usei no dia de hoje.


Temperatura média em SSA...33 graus...e logo o dia de hoje foi o escolhido por mim  pra fazer uma verdaeira maratona que incluiu pegar 5 ônibus.


Não, vocês não leram errado....eu disse 5 ônibus.

Isso quer dizer que eu, esta pessoa fofa, phina e magnânima que vos escreve, teve que enfrentar:




1. 5 pontos de ônibus abafadamente ensolarados (quem projeta aquilo?! Na chuva não portege e no sol também não! Só serve pra ter ambulante embaixo e servir de mural pra anúncio de troca, venda e shows!);

2. 5 motoristas de ônibus estressados e resmungões...;

3. 5 cobradores gaiatos...(um me paquerou e outro me orientou a levantar a bolsa pra passar na borboleta...aff);

4. 5 percursos engarrafados;

5. 5 colegas de banco do coletivo.


E aí, sou ou não sou uma pessoa de fibra?


O ônibus 1 foi na ida para o trabalho..calor de matar antes de 7 da manhã...ninguém merece...mas pelo menos é sempre vazio e os estudantes souberam respeitar o espaço pessoal dos demais usuários.

O ônibus 2 foi pra ganhar tempo (como se isso ainda fosse possível neste canterio de obras disfarçado de cidade... ), mas rendeu uma cena bizarra! Eu não esperei nem 5 minutos pelo bus, mas fiquei dentro dele cerca de meia hora, na porta do trabalho. Pq? Porque uma carreta foi fazer uma manobra e quebrou, quer dizer, travou as rodas e obstruiu a passagem! O motorista do caminhão ainda achou ruim porque o motorista do meu bus queria saber de quem era um carro que estava em outra passagem, para tirá-lo e liberar o trânsito. Ele queria o que? Que a gente desse as mãos e empreendesse uma corrente de oração pra roda destravar?!

O ônibus 3 foi pro consultório da dentista. Não, a tortura não foi hoje. Eu fui lá A-P-E-N-A-S pegar um recibo pro Imposto de renda. Essa vida de aulto responsável pagador de contas e tributos é "flórida"! A dentista fica numa espécie de shopping...e eu tive que passar batida pra não ver aquelas palavrinhas mágicas que fazem meus olhos brilharem...

O ônibus 4 veio rápido também (e eu já tava achando estranho não ter que mofar nos pontos de ônibus...)...mas eu ainda não poderia ir pra casa. Desci no centro da cidade para colocar créditos na abominação chamada: Salvador Card, o famigerado cartão de meia passagem. Eu sempre me alegro nesses momentos, quando lembro que para recarregar o cartão a pessoa precisa gastar 1 passagem...

Um viva pra prefeitura de Salvador!

Peguei uma fila do cão...que junto com o calor, dava uma ensação de inferno mesmo..só faltou o cheiro do enxofre....e quando finalmente entre e fui direcionada à fila, encontro um representante do superpopuloso reino ds abissais. Diálogo:

Eu (vendo uma pessoa posicionada entre 2 filas...): Oi, tudo bem? Vc está em qual das duas filas?
Abissal fêmea: nessa aqui..quer dizer, na que andar primeiro, né

A abissal sorriu largamente, buscando concordância da minha parte ante a sua prática de "esperteza" (pra não dizer malandragem...) na fila...obviamente..eu não sorri...ergui minha sobrancelha...e fiz cara de: oi?!
Silêncio. Uma pessoa entra na fila onde ela deveria estar...e quando vaga o guichê a pessoa se dirige ao atendente. A abissal se vira pra mim:

"Poxa...eu já poderia ter ido né?"

Eu: "Pois é né, vc tentou levar vantagem...mas se atrasou e ME atrasou".

Abissal vira pra frente e não me olha mais.

Ok. Eu detesto jeitinho brasileiro. Que fique claro.

O ônibus 5...que eu esperei por 30 minutos (alegria de pobre pode não durar pouco, às vezes, mas sempre termina uma hora ou outra...) me reservou outra cena.....surreal...(acho que o negócio é comigo mesmo!). Minha mãe ama empada..e se for da Empada Carioca, ela ama ainda mais...e como tem uma loja em frente ao ponto de ônibus, eu aproveitei e comprei umas empadinhas. Levei as bichinhas no maior cuidado, quase como um bebê, pois elas são bem delicadas, fininhas...um primor. Uma vez no ônibus...pendurei o saquinho no braço esquerdo enquanto pegava o mp3 (sempre ele!)...mas eis que uma abissal vem e literalmente se joga no bandco ao meu lado! Se não fosse o meu reflexo mega power ninja...e a minha visão periférica altamente desenvolvida....

...as empadinhas seriam reduziadas à pó!

Cheguei em casa cansada, torrada, suja...suada...eu praticamente sentia as partículas de gás carbônico coladas no meu corpo, junto aos coliformes fecais dos objetos que toquei, das bactérias e sabe-se mais lá o   que....


É como dizem por aí...há uma vida melhor...


...mas é caríssima!

Um comentário:

Josilene disse...

"Eu sempre me alegro nesses momentos, quando lembro que para recarregar o cartão a pessoa precisa gastar 1 passagem..."

Aqui em Jampa City tem a integração temporal... rsrs Daí eu desço do bus qdo venho do trabalho, recarrego a coisa e pego outro ônibus a tempo de pagar apenas 1 passagem! rsrs

:D