13 abril 2010

Farsas

Olá pessoas,

podem dizer bem na minha cara: você é uma farsante!

Como é que a pessoa diz que vai voltar a escrever para o blog e só reaparece 8 dias depois?

Sinceramente, eu bem que tentei pensar porque de repente me deu esse hiato...e não sei definir bem..o máximo que posso dizer é que em alguns momentos, parece que fico tão imersa na realidade concreta que me falta recurso simbólico pra nomear as experiêncas.

Vixe..agora eu falei como psicóloga mesmo...e pra marcar ainda mais, vou dizer a frase que psicólogo mais repete: é complexo!

Não bastando não fazer show no Brasil na data do meu aniversário....John Mayer avisou no twitter que só reparece em 2 semanas e eu pergunto: quem deixou?!

Aff....nem vontade entrar mais naquela bagaceira eu tenho.

Falando nisso: o que mesmo se faz no twitter? Ainda não sei ao certo, mesmo tendo feito um artigo sobre isso...rs....farsante...não falei?

O que me parece é que o Twitter é um recurso que poderia ser fantástico, mas está sendo subutilizado...eu, por exemplo, uso apenas pra ver as abobrinhas que meu querido JM escreve. Obviamente eu respondo as abobrinhas...e mais obviamente ainda ele não me retorna....rs. Mas eu já aceitei isso...faço dele meu amigo imaginário...quando tô a fim de falar bobagem ou quando alguma mensagem me instiga, vou lá e respondo, sem nenhuma expectativa de receber resposta. Enfim...uso das novas tecnologias para bobagem...notaram, né?

Mudando de assunto....

Eu não sei porque algumas coisas nesse mundo estranho de meu Deus ainda me chocam...deve ser essa minha alma inquieta e sensível...rs.

Criatura abissal fêmea chega no ponto de ônibus às 6:20 da manhã (sim, eu sou gente que rala..saio cedo...rs) e se abanca na calçada ouvindo música no celular...sem fone!

Eu já comentei dessa nova moda soteropolitana, né? As pessoas entram no transporte C-O-L-E-T-I-V-O e ligam seus aparelhinhos obrigando toda a comunidade (adorooooooo) a compartilhar de seu sonzinho....

Pois então..essa ...er..moça...que mais parecia um hashi de tão magrela e enorme...ficou lá, ouvindo seu pagodinho meia boca até que o bus chegasse...e advinhem....era o meu bus também!

Sim, pessoas, eu atraio abissais...é uma sina...eles me seguem como insetos na luz....

Felizmente ela não é passageira assídua do meu bus...porque eu conheço todos (conheço é modo de falar..interação matinal é mais do que a pessoa que vos escreve pode oferecer..se no meu bus tivesse aqueles lances de aniversário, amigo secreto, festinha e tal...eu preferiria ir andando....fato), sei onde sobem, onde descem, quem falta, quem vai só na semana, quem trabalha fim de semana, quem estuda etc.

Não é que eu goste da vida alheia...é que sou observadora...rs.

Seguindo a linha sinuosa de minha associação livre....

Acabo de lembrar de uma conversa hoje no meu trabalho. Aff..estávamos todos tomados pelo espírito do funcionário público...tínhamos apenas 3 desejos:

1. tomar café
2. falar mal dos outros
3. ficar no PC

Mas em meio aos vários assuntos (obviamente irrelevantes, mas completamente hilários...rs) surgiu o tema: gente feia....e eu me pergunto: o que é mesmo que chamamos de "gente feia"? O que incluimos neste pacote? Que cargas de estigma e preconceito incluimos aí e falamos com uma naturalidade que chega a assustar...?

Ouvir isso hoje me incomodou...e olhe que não foi a primeira vez que esse tema apareceu nas conversas. Eu mesma já usei essa expressão, mas talvez hoje a ficha tenha caído de modo mais barulhento e me fez pensar...encontrou ressonância em outras coisas, especialmente no fato de que sempre penso que as dificuldades econômicas pelas quais minha família passou, saindo de uma excelente e muito confortável situação para uma necessidade urgente de adaptação ao básico, de certo modo me tornou uma pessoa melhor.

Calma aí! Não tô falando daquela coisa de que a pessoa se torna melhor através do sofrimento, ou que quem tem grana é sempre ruim e quem é pobre é mais legal e dá mais valor às coisas. Não é isso...mesmo.

O fato é que a reviravolta no meu mundo me fez descer do pedestal, tirou minha venda, me fez ver o mundo que talvez, eu, na condição de "patricinha", digamos assim, não fosse capaz de ver...

Hoje, talvez o fato de transitar entre realidades bem diferentes, entrando e saindo constantemente de ambientes de "gente bonita" e "gente feia" me permita ver que no fundo.....todo mundo é apenas e tão somente....gente.

Um bjo...até mais!

Um comentário:

Josilene disse...

Farsante não, poxa... fraude! hihihi

Vc conhece todo mundo??? OK... eu tenho medo qdo as pessoas me abordam e dizem que me conhecem por passar por elas todos os dias. rsrs

Imagina... somos uma pecinha na vida de alguém e nem sabemos...

Bjo!