13 maio 2010

Há coisas que eu não entendo....

e uma delas é a capacidade que as pessoas têm de ser falsas....e hipócritas.

Cada vez mais eu penso que uma das coisas que mais me desmotiva no trabalho é a relação mentirosa que reina lá. Sorrisos falsos, forçados, pequenas doses de veneno nas palavras, acusações mentirosas...pequenas maldades que, somadas, criam um clima ruim....

Hoje isso ficou bastante claro pra mim...nós não somos reconhecidos..nosso trabalho não é valorizado...não recebemos palavras de apoio...de incentivo ou mesmo de interesse. Somos vistos como peças...e cada peça é bajulada na exata medida de sua serventia no momento. 

Hoje teve um café da manhã de despedida...e eu fugi, mas no fim das contas, acabei tendo que dar as caras..poucas vezes me senti tão deslocada em uma situação. Me senti fazendo parte de uma grande encenação e fiquei me perguntando o que estava fazendo ali...

Me incomodou muito pensar: porque para um colega, que entrou no trabalho através de concurso público, ou seja, de modo correto, com quem convivemos durante anos, que prestou um excelente serviço, foi dedicado o tempo todo,o único feedback oferecido foi o título de hostil? Nenhuma consideração, nenhum apalavra amável, nenhuma palavra de consideração.

Enquanto isso, pessoas que estão no grupo há cerca de 4 meses, que entraram por meio de um contrato misterioso, que cairam de pára quedas em nosso meio e que nada fizeram de extraordinário, apenas o cumprimento de seu trabalho, mereceram um discurso melodramático e afetado, como se tivessem provocado uma mudança radical no trabalho? Como se heroínas fossem....

Eu ouvia o desfiar de elogios e pensava o quanto aquilo ao mesmo tempo que as exaltava....nos atacava indiretamente...ao exaltar o reconhecimento do trabalho delas em menos de 6 meses....eu entendia que isso remetia ao nosso trabalho de 4 anos...conhecido da coordenação através dos nossos relatos das dificuldades. Em 4 anos, sabe quantas vezes minha coordenadora foi à minha sala? 2 vezes. Em meio ao discurso de um dos presentes...um ato falho foi responsável por me dar este clique..quer maior clareza do que o orador citar as pessoas presentes e esquecer justamente dos profissionais? Ela falou dos 3 "rasgadores de seda", dos homenageados e dos estagiários...e nos esqueceu. Não foi por acaso....nunca é.


Definitivamente...certas coisas me reviram o estômago.

Um comentário:

ou Alívio? disse...

Lembre-se mesmo que uma hecatombe aconteça, as baratas sobreviverão! C'est la vie!
Axé.