21 agosto 2010

Das coisas que me enchem....em silêncio....

Sabe, eu ando tão cheia das pessoas......e o pior é que nem mesmo posso dizer isso em voz alta porque iria soar como um traço de doença mental, ou maldade mesmo.

Que bom seria se a gente pudesse gritar aos quatro ventos as coisas que vão na nossa cabeça e no nosso coração, né?

Mas não. É preciso desenvolver a necessária habilidade de tradução....o que vai no coração nem sempre pode sair da boca e se lançar no mundo, assim, de modo nu e cru. Aliás, quase nunca pode e isso me deixa muito triste às vezes.

Pra que levantar tantas bandeiras em prol da sinceridade quando muitas coisas que você adoraria gritar precisam passar pela filtragem da polidez e, se porventura chegam ao mundo, nem mesmo você reconhece...tamanha a  mudança exigida pelas convenções sociais?

Manda aquela pessoa se catar e cuidar da vida dela.

Dizer a outra o quanto ela é enfadonha....ou afetada.

Puxar a orelha da outra e dizer que, para o bem ou para o mal, o mundo não gira em torno dela.

Ah, se a gente pudesse!

Talvez isso tornasse o mundo um caos de grosseria e fúria.....mas talvez não, afinal quem disse que esse mar de gentilezas em que vivemos não fica vez por outra revolto e sufocante?

Minha chefe trabalha há 20 anos no mesmo lugar...e cada vez que lembro isso me falta o ar....há 20 anos vendo as mesmas pessoas, fazendo o mesmo trajeto, entrando no mesmo lugar...

O script nosso de cada dia é necessário, eu sei. É ele quem nos dá segurança, base, chão. Entrar numa roda viva de surpresas vira tão rotina quanto nunca ter nem um flash de mudanças....mas eu não sei se a culpa é da minha alma ainda meio em estado selvagem....do meu inconformismo crônico ou apenas porque hoje eu estou mais chata que o normal.....mas fato é que eu ando mesmo cheia das pessoas....

2 comentários:

Josilene disse...

Eu acho que vc sempre pode falar o que quiser. O fato é que tudo o q a gente faz gera consequencias. Então, vc pode falar, mas sabendo q aquilo te trará de volta coisas. E estas coisas podem ser boas ou ruins.

E é sempre bom vc pensar: Será que eu gostaria de ouvir isso também? Realmente? Será q se outra pessoa me falasse estas coisas, isso não me magoaria? Será que eu falar o que penso (pensamento envolto em mil contextos criados em minha mente) vale a mágoa e a dor que causarei em quem tá ouvindo (pessoa essa q não tem conhecimento de meus contextos)?

Bom... pelo menos é assim q eu balanceio as coisas... e mesmo assim muitas vezes não dá certo e as pessoas ainda nao me entendem. =/

Bjos!

Paola Bracho disse...

Concordo, Josita...é sempre bom pensar antes de falar, né?

Há um provérbio navajo que diz: é preciso andar calçado nas sandálias do outro antes de falar dele...acho que isso pode valer tb antes de dizer qq coisa, o que vier na cabeça...sabe -se lá que estrago pode ser causado.