01 agosto 2010

Lógicas opostas

Asistindo a tv a gente vê as mais diversas coisas....e isso sempre me leva a pensar como no mesmo bloco de notícias, praticamente, são mostradas lógicas tão opostas...

Enquanto Cissa Guimarães proclama a aura angelical de seu filho, sendo ele tão grande que não poderia ser apenas dela e então teria partido para abençoar todos...e deste modo reafirma seu caráter insubstitível e raro...por outro lado, vemos os meninos que viram soldados do tráfico. Estes falam incessantemente de morte e afirmam que morre um hoje e nasce outro amanhã, declarando aos quatro ventos a sua descartabilidade.

Foram eles que criaram isso? Claro que não..isso faz parte do processo de introjetar a "verdade" que a sociedade lhes joga na cara todos os dias, sem descanso.

Enquanto se fala na possibilidade de dar ao túnel o nome do jovem de classe média alta, morto em condições meio obscuras, mas nem assim questionadas, parece que os outros morrem porque assim o fizeram por merecer.

Concordo que a dor da atriz deve ser enorme, devastadora, mas com certeza não é maior que de nenhum outra mãe que tenha amr por seus filhos, mesmo daquela que os perde na guerra do tráfico.

O que me incomoda é que o mundo tenha essas lógics diferentes a depender da sua cor e da sua origem. Fosse um jovem negro e pobre morto no túnel, não se procurariam culpados, mas indicios de sua própria culpa pelo acontecimento. Um cachimbo de crack abandonado...um papelote de cocaína esquecido....uma bala, quem sabe....afinal, o que pobre faz na rua depois de 1 da manhã? Só pode ser bandido, né? mas jovem bem nascido...esse não, esse sai pra se divertir...diminuir o stress do dia a dia.

Que fique claro. É lamentável a morte violenta de qualquer pessoa, seja jovem, velha, pobre, rica....mas eu apenas acho que os pesos e as medidas devem ser os mesmos ou os mais próximos possíveis.

Nenhum comentário: