29 novembro 2010

E hoje é dia de que?

De séries!

E eis que eu fiquei pensando em qual delas escolheria pra falr neste post de hoje...

Nossa! Quantas dúvidas....

Na primeira segunda-feira eu falei de MENTAL.....acho que meio pela influência da monografia...

Na semana seguinte, quando decidi criar a segunda das séries, falei de In treatment...e, que conste em ata, continuo encantada pela série. Assisiti a primeira semana toda...incluindo a sexta -feira que é o dia do encontro do psicanalista Paul com sua terapeuta (que na verdade era sua supervisora....mas....er....enfim, quem assistir vai entender)...minha gente: babei. Atuações perfeitas....muita intensidade, emoção, entrega...perfeito!

E hoje, hein?

Hum...decidi falar dessa aqui:





La Femme Nikita é uma série canadense baseada no filme francês Nikita, de Luc Besson. Estreou nos Estados Unidos em janeiro de 1997 e teve cinco temporadas ..sendo encerrada em março de 2001.

E lá se vão muitos anos, né?

O que há em comum entre o filme e a série?

Bem, no filme original, a personagem Nikita é uma viciada em drogas acusada de matar um policial à sangue-frio durante uma tentativa de roubo a uma loja de conveniência. É presa e sentenciada à prisão perpétua. E aí começa a segunda parte de sua vida: ela é recrutada por uma organização secreta governamental. Para todos os efeitos, Nikita morre na prisão, mas na verdade, ela transforma-se em uma assassina altamente treinada para matar quem a organização ordena.

E na série?

Nikita nem usa drogas...nem é assassina. Apenas estava no lugar errado, na hora errada, o que infelizmente não é incomum para quem tem que viver nas ruas. Acusada injustamente, Nikita é recrutada pela Section One, a mais eficiente das organizações ultra-secretas antiterroristas que não é afiliada a nenhum governo em específico.

Nessa sinuca de bico, Nikita tem duas opções: ser cancelada, caso falhe em uma missão teste (cancelada é o termo usado para dizer matar...rs.....) ou seguir as regras da organização no combate ao terrorismo.

O pior embate de Nikita é interno, pois ela tenta a todo custo se livrar da organização a fim de se manter íntegra.

Logo conhecemos o misterioso e incrivelmente charmoso Michael Samuelle...seu treinador.....com quem ela desenvolve uma intensa relação de amor e ódio....



A relação desses dois descreve perfeitamente o que o termo passional quer dizer..rs.

A série ainda é recheada de outros personagens interessantes...fantásticas cenas de ação e intricados enredos conspiratórios....mas isso vocês vão descobrir se arriscarem uma olhadinha...

Eu sou tão fã que quando uma amiga, anos atrás, em tempos de banda megaaaaaa lerda......me ofereceu a série completa, mesmo sem legenda em português, topei na hora!

Fica a dica!

Até mais!

Nenhum comentário: