14 janeiro 2011

Preconceito dói

...hoje eu senti, mais do que das outras vezes, o que é preconceito de classe...na verdade, o que é morar num lugar socialmente menos privilegiado.

Sim, estou escrevendo assim bonitinho pra ver se a sensação melhora, mas o efeito é mínimo...creiam.

Hoje, depois de chegar em casa correndo, depois da aula na auto escola...

CONGELA! Eu passei no psicoteste, minha gente. Ufa....


...saí novamente correndo, porque tinha dentista 14:30....e o consultório fica do outro lado da cidade.

Eu falo muito....minha dentista também...então a gente sempre bate papo (dentro das possibilidades do paciente com a boca escancarada, cheia de dentes.....rs)...muito papo. O tema de hoje foi a Lavagem do Bonfim....para a qual eu fui e ela também. E daí que ela não foi apenas seguir o cortejo, mas foi pra uma festa e o mais interessante disso foi a descrição:

"Quando eu entrei no show, tava um calor, aquele pessoal todo do Uruguai, meio estranho, pulando e cantando...."


"Quando eu saí, felizmente, o povo estranho do Bonfim já tinha ido embora...."


"Tinha um pessoal com umas placas de protesto...deve ser pessoal de lá mesmo do Bonfim....pagos pelo político tal..."


"Impressionante...a cidade baixa parece outra cidade...."


Enquanto ela falava eu pensava em muitas coisas. Eu moro na cidade baixa. Eu moro no Bonfim. De algum modo eu também faço parte dessas pessoas estranhas que moram nesta outra cidade....essa que nem mesmo merece a deferência de ter seus bairros nomeados, como se tudo fosse uma coisa só, um amontoado de pobres mal educados e estranhos.

É assim que a gente é visto. Eu digo a gente, porque, demorou muito, mas eu entendi que eu sou eles também. Por mais que as pessoas disfarcem, por mais que sejam polidas....sempre sobram as brincadeiras, as piadinhas....antes eu rebatia....mas adianta de que?

Eu fiquei chateada, sabe...mas não foi por uma questão de vaidade...foi por ver como é cruel a forma como as pessoas selecionam as outras dentro dos espaços sociais. ela fez questão de informar o quão VIP estava....em seu camarote, encastelada. E só no final...quando me perguntou do meu percurso, eu disse: eu moro no Bonfim. Eu a vi muito sem graça....mas isso não vai mudar. Ainda seremos os estranhos.

Nenhum comentário: