21 julho 2011

Ideias enroladas dentro da cabeça....

A frase do título vem de uma música de Ana Carolina e à primeira vista achei não ter muito a ver com o post....mas se o refrão nada tem ver mesmo....a primeira parte combina perfeitinho com a minha sensação de ontem.

Ontem eu estava muito p***. Mas muito mesmo. Intensa e descontroladamente p*** da vida....e olha que eu acordei com bom humor (aleluia!)....mas depois que a gente ouve bizarrices...não dá pra fazer a poker face e achar tudo normal.

Ontem eu tinha tanta coisa pra dizer e acho que por isso mesmo é que fiquei em silêncio aqui. Ensaiei mentalmente várias frases, discursos, brados e lamúrias, mas a verdade é que nenhuma palavra seria capaz de traduzir num aglomerado de caracteres a minha sensação. Quisera eu ter a capacidade de fazer isso com o máximo de aproximação e qualidade com que algumas pessoas conseguem....quem sabe um dia.

Eu sempre soube que as reuniões eram ruins...na melhor da hipóteses: chatas. Mas as indigestas superam qualquer capacidade de tolerância da minha parte.

Ok, eu não sou muito tolerante. Eu sei. Mas o mundo não colabora, minha gente.

Outro dia eu vi uma tattoo assim: Let it go. Acho que preciso de uma dessas urgente, sabe...pra que quando alguma coisa que me incomode aconteça, baste olhar para o pulso e ela estará lá....reluzindo e me lembrando que algumas coisas não valem à pena, que cedo ou tarde você vai se decepcionar com alguém (ou você mesma irá decepcioná-los).

A minha lição de ontem foi que mesmo quando as pessoas demonstram uma certeza absoluta e argumentações mil acerca de uma coisa absurda...e que se mostrem "confortáveis" com isso....se você tem muito claro o que é certo, o que é ético....não importa que eles considerem a sua certeza hipocrisia....você apenas respira fundo e repete "let it go", porque algumas batalhas não valem realmente à pena.

Todos os dias eu me pergunto o que me mantem no meu trabalho. Já entendi que é o fato de poder atuar na minha área de formação, é ter um amplo campo de trabalho na instituição, é a estabilidade do emprego público e a liberdade de me organizar como melhor me apraz. Um dia as pessoas já tiveram peso importante...há certo tempo, não mais. Não é que não goste deles. Eu gosto. Uns mais, outros menos....outros eu não gosto nem um pouco, desconfio das ideias, do caráter e se pudesse não veria nunca. Mas fato é que Xuxa mentiu, enganou uma geração inteira: querer não é poder....rs. E sabe o mais curioso? Não são os aparentemente piores que mais me incomodam....esses eu apenas olho e penso: fod*-se louca, vai pro inferno, bocó....meus receios e meus sustos são outros. Enfim, que bom só voltar depois de 5 dias....dá tempo de repetir como mantra o lei it go...e, quem sabe, aplicá-lo.

Até mais!

Um comentário:

Fulana disse...

não sei qual é seu trabalho nem sua área de formação. mas aos poucos também fui criando mecanismos de defesa e, pra sobreviver o melhor possível, tenho compromisso com o usuário de meu serviço, lançando mão das condições que me derem. de resto, quero mais é que...sabe?
suspiro