21 agosto 2011

Brasileiro está estudando mais....

é o que dizia a chamada da matéria que acabou de passar no Fantástico.....que como bem diz minha mãe, não tem nada de fantástico. Concordo plenamente com ela!

A matéria mostrou que sempre se disse que há postos de trabalho no Brasil, mas acontece que eles não ocupados porque as pessoas não têm qualificação. Isso abriria espaço para que profissionais de outros países ocupassem esses cargos e o nível de desemprego continue alto. Seguindo essa linha, mostrou-se a abertura de cursos no horário chamado de corujão....com aulas que terminavam por volta de 2 hs da manhã. Pessoas foram entrevistadas e relataram suas rotinas diárias, que incluíam normalmente no máximo 5hs de sono. Tudo isso dito de forma bonita, maquiada, quase poética....numa exaltação do sacrifício, expresso na fala de um rapaz que disse fazer isso por acreditar que amanhã será melhor que hoje.

Gente....eu acho esse tipo de reportagem uma cretinice sem tamanho. Um tapa na cara da sociedade, como está na moda dizer agora.

Essas pessoas que estão sacrificando suas horas de sono e, consequentemente a sua saúde...se matando pra inculcar em seus cérebros cansados uma avalanche de conteúdos teóricos e práticos...não têm a menor garantia de um lugar ao sol.

Ok, vocês vão dizer: ninguém tem. E eu digo: sim, alguns têm....alguns, na verdade, muitos, sem  esforço, sem  perder o sono, sem se matar literalmente podem se dar ao luxo de testar profissões, escolher o que fazer, mudar de carreira e isso tudo porque existe uma coisa chamada: QI, o famoso quem indica.

Além disso, convenhamos.....vivemos em um país que pouco valoriza a educação, o conhecimento. Exemplo claro disso é uma tia, que sempre que me vê estudando, lendo ou sabia que eu estava na faculdade, dizia: coitada.  Nessas horas eu juro que tinha vontade de incorporar o Zé Pequeno e gritar: coitada é o c******, eu gosto de cultura! Mas isso nunca aconteceu...rs.

O que me irrita...e muito....nesse tipo de reportagem é que se mostra a valorização da perda de qualidade de vida, da perda mesmo da vida, da alienação do seu tempo a uma promessa, que é linda na teoria, mas na prática vai sendo minada pelas condições sub humanas de trabalho, pelo salário injusto, pelas contas sufocantes e por uma noção de que todos os dias quando acordamos não temos mais o tempo que passou....e nossos heróis morreram de overdose. Só nos resta perguntar: que país é esse?

Nenhum comentário: