09 outubro 2011

Querido diário...

amanhã começam oficialmente as minhas férias. Como boa virginiana e ser humano povoado de traços de TOC (o-oh....isso não seria uma redundância Afinal, para todo horóscopo virginiano é o master do TOC) acho que vou fazer umas "to do lists" para organizar o tempo ocioso e, assim, quem sabe, torná-lo criativo.

"Nossa, que chata que ela é! Quer organizar até as coisas pra fazer nas férias. Não deveria ser este o momento de ficar livre das listas?"

Não. Esta que vos escreve é uma definitivamente uma pessoa "to do list". Isso me orienta. Me organiza. Chame de TOC. Eu chamo mecanismo de auto motivação e evitação do tédio.

Fato é que incluirei nesta lista a atualização do blog (isso é uma promessa ou uma ameaça? rs), bem como pretendo dar uma carinha mais arrumada a este espaço dominado pelo caos, a começar pela criação de seções temáticas. Passeando por outro blog querido, o http://www.srtasenhorita.com/, vi que a Camila faz uma coisa chamada "cliente oculto": ela visita uma loja como se fosse mais uma cliente, mas na verdade está lá para avaliar alguns aspectos como atendimento, localização, qualidade dos produtos etc. Vocês já devem ter notado como eu reclamo das coisas, né? Quando sou mal atendida então...aff. Assim, uma das seç~eos será uma espécie de SPC dos serviços/lojas em Salvador. Não será nada padronizado, nem irei em nhum lugar exatamente para avaliar. Apenas vou descrever aqui as minhas experiências com lojas e serviços...quando isso acontecer, ok.

Porque eu pensei nisso? Não é porque eu quero puxar saco de uns e ferrar com outros. O fato é que não sei como as coisas funcionam aí na terra de vocês, mas aqui em Salvador muitas vezes, ao chegar em uma loja, tenho a nítida impressão de que estou pedindo um favor. Civilidade, educação, atenção, respeito ao consumidor...equivalentes à água no deserto. Isso me aconteceu, mais uma vez, nesse final de semana, em algumas ocasiões e como sempre...fico muito chateada. (Mentira. Eu fico p***).

Acho que vou começar logo!

Episódio 1: Multiplex Iguatemi. 08/10/11. Sábado à tarde.

Problemas detectados:

a) apenas dois guichês funcionando. Sendo que, em dado momento, a atendente sai de um dos guichês (eu disse que eram apenas 2? ok) e vai para o guichê de prioridade. A fila na qual eu estava fica então sem atendente. Assim, do nada. Parada. Houve reboliço na fila e o segurança, com cara de mais apavorado do que qualquer outra coisa, promoveu um revezamento no guichê. Um cliente da fila original, um cliente da minha fila. Brilhante, né? Pois.

b) Uma fila enorme pra ver Capitães da Areia (sim, minha gente, o filme existe, não é apenas aquele trailler exibido há 2 anos...rs) e a sala só é liberada para entrada 8 minutos antes da sessão. Tinha gente lá dentro? Não. Ainda estavam limpando? Também não, pois já haviam saído há tempos. Motivo? Não se sabe, não se viu.

c) O ar descuidado, meio cidade de faroeste abandonado daquelas lanchonetes da praça do cinema. Coisa mais feia aquilo, parece cenário de filme trash e sempre me dá a impressão que atendente psicopata vai sair daqueles balcões cor de lápide e me atacar com aquele cesto gigante de pipoca. Aliás, cesto que eles passam para lá e pra cá POR CIMA DA CABEÇA dos clientes na fila do cinema.

c) Não vendem Coca Cola. Mas ok....isso é um problema para mim, porque não....não pode ser Pepsi.



Episódio 2: Viva Gula. Shopping Iguatemi. 08/10/11. Sábado à tarde.

Problemas detectados:

a) tortas sem nome e composição (recheio de que?) na vitrine. Ou seja, é preciso ficar perguntando: "de que é essa? De que é aquela?". O que irremediavelmente te leva ao problema 2

b) atendentes que te ignoram. Sim, minha gente. Eu fiquei lá no balcão, mofando, dando boa tarde e aguardando que alguém pudesse me responder sobre uma torta, mas, embora me vissem, me ignoravam. Desisti da torta na mesma hora e fiz uma reclamação no site.....que sei que não dará em nada. Já havia reclamado antes do uso de embalagens de isopor para as tortas compradas para viagem. Obtive o retorno, por e-mail de que já estava sendo providenciada a troca por outro tipo de embalagem. Isso tem um bom tempo, acho que 1 ano ou mais....e nada mudou. Lembro que em outra oportunidade, quando comprei torta lá, tive que solicitar a inclusão do garfo e guardanapo, o que a atendente fez com cara de poucos amigos.


Episódio 3: Atacadão Atakarejo. Caminho de Areia. 09/10/11. Domingo pela manhã.

Problemas detectados:

a) Prateleiras vazias e/ou com opção única de vários produtos. A política "compre esse ou se dane"

b) Muitos produtos abertos, rasgados, derramados, amassados

c) Ventilação péssima; a pessoa faz as compras literalmente com o suor do seu trabalho

d) o pior problema de todos porque é cruel, cotidiano e por isso mesmo se torna invisível: os caixas têm que se revezar nas funções de registro das compras e empacotamento das mesmas. Ah, e se o cliente precisar de troco e a caixa registradora não tiver? Bom, o caixa, que já era empacotador, também vai à caça do dinheiro trocado. O nome disso? EXPLORAÇÃO!!


Enfim. É isso. Assim começa uma seção do blog. Se alguém tiver experiência parecida...me conta!!

Bj!



Nenhum comentário: