06 outubro 2011

Revoluções da maçã


Não é curioso que a maçã, uma frutinha tão insossa...quase um isopor biológico....que dá mais fome do que de fato a diminui (me desculpe quem faz dieta e acredita nisso, mas pra mim maçã dá fome...e muita!) seja personagem principal de eventos importantes?
Vagando pela web, vi no facebook um comentário sobre a maçã de Adão, a maçã de Newton e a maçã de Steve Jobs. Porque ela e nenhuma outra fruta? Ela não é a mais gostosa, nem a mais linda....vai saber porque. Mas lá está ela, agora mais do que nunca imortalizada na história do Steve.


Acho que já disse aqui que sou fascinada por gente brilhante. O gênio criativo, a inteligência viva e produtiva é uma das coisas que eu mais gostaria de ter, por isso, mesmo não sendo Macmaníaca, nem fã do Jobs, eu admirava a genialidade do cara e além disso, sempre fui e sempre serei eternamente grata pela sua inestimável contribuição ao mundo da tecnologia.

Quase todos os sites/blogs e redes sociais estão falando/homenagenado o cara. Já se falou muito, de diversas maneiras, com mais ou menos poesia, mas eu preferi ceder o espaço das minhas palavras para as de alguém que exprimiu exatamente o que eu gostaria de dizer:


“Steve Jobs fez o iPod, o iPhone, o iPad e o Mac, mas a coisa mais legal de todas foi fazer a Pixar ao ser demitido da Apple. O que as pessoas normais fazem quando são demitidas? Posição fetal no chuveiro?”


Esse é um trechinho do post da Juliana Cunha, uma repórter baiana, morando em São Paulo. Se você ainda não a conhece, se nunca leu nada dela....clica no link aqui embaixo e conheça um dos blogs mais bacanas que eu conheço. É o tipo de pessoa que eu penso: gostaria de ser amiga. Mas depois penso um pouco mais e decido que não..é melhor manter a posição de leitora e ela de personagem. Assim permanece no mundo ideal da admiração.


http://mateipormenos.apostos.com/2011/10/06/o-idolo-do-meu-pai/

Nenhum comentário: