26 junho 2012

Lançamentos desejados

Olá!

Recebi release da editora parceira Martin Claret e fiquei doida por uns lançamentos de Junho, então vim compartilhar com vocês meu interesse. Já vejo que escolher o livro a solicitar não será tarefa fácil. Quero TODOS os citados aqui...rs, mas como estou na rehab de compras (e vocês podem acompanhar a evolução deste quase reality bloguístico no banner aqui ao lado, que apresenta a minha meta - 26 semanas - e o estágio em que me encontro), escolherei um e os demais entrarão na listinha.

Chega de conversa e vamos aos livros:



1. Um lançamento que fez meus olhos brilharem...Fábulas de La Fontaine:

La Fontaine, considerado o pai da fábula moderna, tem em Fábulas sua obra mais famosa. Escrita em versos, com uma linguagem simples e atraente que conquista imediatamente seus leitores, inclui histórias mundialmente conhecidas, como A cigarra e a formiga, O corvo e a raposa e A lebre e a tartaruga

La Fontaine trata de temas universais, como a vaidade, a estupidez e o vício humanos, retratados por meio dos animais. Segundo ele, sua obra “é uma pintura em que podemos encontrar nosso próprio retrato”.

Esta edição é uma antologia de suas mais importantes composições, traduzidas por célebres escritores brasileiros e portugueses, com ilustrações de Grandville.


Adoro contos de fadas, histórias, fábulas, lendas e tudo que se reúne sob esses nomes; admiro o universo fantástico criado pelos diversos autores e o modo brilhante como eles conseguem passar mensagens e transmutar nosso mundo na linguagem mágica desses textos. As metáforas são lindas, algumas vezes mais profundas do que podemos imaginar à primeira vista!

E essa capa, gente? A editora Martin Claret está sendo muito bem sucedida na atualização das capas, que, para mim, era um ponto bastante negativo, deixando os livros pouco atraentes.


2. Seguindo essa linha, fiquei babando nessa capa de Pinóquio e me dei conta de que, apesar de ser uma história muito conhecida e todos nós conhecermos o fato do nariz crescer quando o menino mente....eu acho que nunca li a história; se li, deve ter sido em um período bem remoto da minha existência.


 “Não era madeira nobre, mas um simples pedaço de lenha, desses que, no inverno, metem-se nos fogões e nas lareiras para acender o fogo e aquecer a casa.” 


Essa é a origem de Pinóquio, até que Mestre Cereja o descobre e faz dele um boneco de madeira. Mas Pinóquio não fica exatamente satisfeito, quer ser um menino.
Mas à parte a história que todos conhecem, visto que imortalizada pelos estúdios Disney, a versão original de Pinóquio é muito diferente. Recheada de um humor tipicamente italiano e de ironia mordaz, a história de Carlo Collodi retrata a dureza e crueldade da vida. Pinóquio passa uma série de dificuldades para aprender a ser um bom menino. Sua vaidade, sua ingenuidade e seu egoísmo são postos em xeque para que ele possa efetivamente transformar-se.
Pinóquio é um clássico de todos os tempos, no qual magia, humor e fantasia se misturam e encantam todos os tipos de leitores. 





3. Como apaixonada por História e, mais especificamente, pelo período da Idade Média e sua transição para Idade Moderna, Elogio da Loucura não poderia deixar de me atrair. Já li alguns trechos desse livro nas aulas de Sociologia e Etnopsicologia, mas acho que agora não resistirei a lê-lotodinho, de trás pra frente...e de frente pra trás...rs.






Escrito em 1509 e publicado em 1511, Elogio da loucura é considerado um dos mais importantes livros da civilização ocidental e um grande influenciador da Reforma Protestante.

Neste ensaio singular,a loucura é a narradora que, ao longo do texto, vai mostrando o quanto está presente no mundo dos homens e que, no fundo, é quem torna a vida mais branda e suportável. 

Erasmo critica o ensino da Escolástica, os falsos sábios distanciados da vida simples, a suntuosidade do alto clero em contraste com os ensinamentos de Cristo, a hipocrisia das instituições humanas e as guerras.

Uma das grandes obras do Renascimento, Elogio da loucura influenciou o processo das profundas transformações que marcaram o fim da Idade Média e início da Idade Moderna.



4. Minha última, e não menos importante indicação é de um livro do meu amado Conan Doyle: O cão dos Baskerville

O detetive Sherlock Holmes e seu fiel amigo dr. Watson retornam em mais uma série de mistérios, assassinatos, pistas e perseguições em O cão dos Baskerville. Considerada uma das melhores aventuras do detetive, o mistério a ser solucionado envolve a morte de Sir Charles Baskerville e um cão fantasmagórico que aterroriza os moradores da mansão Baskerville Hall. É uma história eletrizante que se tornou um clássico da literatura policial e promete prender a atenção do leitor a cada virada de página.



Como eu disse na resenha de Cai o pano, da Agatha Christie,  fiquei apaixonada por Sherlock Holmes e seu estilo ímpar. Os textos de Doyle são fantásticos: rápidos, inteligentes, ácidos, com um estilo que te cativa na primeira linha. Até hoje não li nada que fosse menos que muito bom, sendo a maioria excelente. Ainda não li O Cão dos Baskerville e tô super namorando uma coleção completa de Sherlock Holmes, mas, vocês já sabem...vai pra lista! Pra quem quiser saber a minha opinião sobre o livro "Os Arquivos de Sherlock Holmes" é só clicar AQUI.


Nesta indicação de leitura, darei um bônus: quem ainda não assistiu a série Sherlock, da BBC....ASSISTA AGORA! Não sou dona da verdade (nem quero ser! rs), mas esqueça aquela bobagem com o Robert Downey Jr. e o Jude Law que tentaram fazer acreditar ser algo relacionado à Sherlock Holmes e vejam essa coisa primorosa que já tem 2 temporadas. A tristeza cai sobre a minha pessoa quando lembro que cada temporada tem APENAS 3 episódios, de 1h30 cada, mas eles são tão brilhantes que eu me recupero rapidamente e babo cada vez que lembro e indico para o mundo. Vocês já devem ter notado que eu adoro espalhar minha paixões para o mundo, né? 

Eu já fiz alguns posts sobre a série, por isso, quem quiser saber mais, pode clicar AQUI e AQUI.

Beijo e até mais! ;) 

Nenhum comentário: