05 novembro 2012

Continue a nadar...#4

Olá!

Se você é daquelas pessoas que se julga bem educada, mas vive repetindo “a minha educação depende da sua”, sinto informar, mas você não sabe, nem de longe, o que é boa educação.

Nada, nenhuma circunstância exime você da obrigação de ser educado. As pessoas não estão ali para serem ofendidas, destratadas, humilhadas, atacadas. E, vejam bem, precisamos lembrar (sim, porque as pessoas parecem negar isso) que violência não se resume à tiro, facada, socos e pontapés. Palavras agridem. E muito.

A internet então, meu bem, é terra de ninguém. É cada barbaridade que você vê, que acaba se perguntando: será que no “mundo real” essa pessoa é assim também? Pobre mundo, esse nosso.

Existem duas oportunidades, na blogosfera, em que se torna fácil identificar essas situações: resultado de parceria e lançamento de livros.

A situação já é bem conhecida 1 : todo mundo se ama, deseja boa sorte, compartilha expectativas etc, mas basta a editora divulgar a lista, que começa a caça às bruxas! Blog tal faz resenhas horríveis, blog tal não atualiza há 2 meses, blog tal tem trocentos parceiros, blogueiro só lê coisa de parceria. Tem também o pessoal que renova as preciosas parcerias e se acha a última bolacha do pacote de passatempo crocante.

Em vez de atuar como empresas concorrendo (e se afogando) no mar capitalista, que tal trabalhar como cooperativados, unidos por um objetivo comum? Acho que daria mais certo e seria muito mais divertido. Uma pena que nos rendamos tão facilmente ao nosso espírito belicoso.

Mas o evento, digamos assim, o que me levou a escrever esse post foi a divulgação da capa e título de um livro da editora Universo dos Livros. O que deveria ser “Amante RenascidO”, apareceu como “Amante RenascidA”, o que foi apontado como gravíssimo, já que a história tem como foco o Irmão Thorment.

Ok, foi uma grande falha? Foi. 

Eu quero que o nome seja corrigido? Mas é claro!!!! 

EM TEMPO: Gente, no twitter, vi a Ju Giacobelli (fã dos livros da Irmandade e que já leu Lover Reborn) comentando sobre a polêmica e ela  foi a única que vi esclarecer uma coisa importante: sim, o foco do livro é no Thor, mas quando a J.R. Ward coloca "reborn", ela se refere à Autumm. Desse modo, a Universo seguiu essa referência da Ward. O que embolou o meio de campo foi o fato do reborn ser unissex em inglês e pra gente, não.

Enfim, se é RenascidA, RenascidO ...eu nem sei mais, mas o motivo do post permanece, até porque as bombas estouram ainda hoje.

Acontece que atacaram a editora de uma forma tão grosseira que até me assustou. Sabe os trolls que atacam os vídeos no youtube? Pois, pareciam eles!

Uma pausa necessária: vai ter gente achando que estou defendendo a editora porque sou parceira dela. Me poupem. Coloquem tico e teco para funcionar e entendam do que eu estou falando aqui, por favor.

Eu também achei um grande deslize mudar o nome em uma série em que sabemos que cada livro é dedicado a um Irmão, e que o nome do livro corresponde à história desse Irmão. As capas também estão me cansando um pouco, uma super parecida com a outra, com repetição de cores e estilo.

Mas, o que me incomoda, nesse momento, é a forma de expressar as queixas. Gente, há pessoas ali. Há responsáveis por esse trabalho e, por mais que tenham errado, não precisam receber aquele mar de ataques.

Teve gente dando chilique, teve gente chamando de burra, discutindo na página do facebook. E, pior, esse é o pessoal que faz altas críticas ao mimimi, viu!

Já vi isso em outras oportunidades e achei lamentável. É fato que também já vi responsável pelas redes sociais das editoras respondendo de modo absurdamente grosseiro aos blogueiros, que, por sua vez, foram educados, mas, isso é tema de outro post.

Vem cá, porque não podemos seguir a linha do protesto #roccopreçobaixo que foi divertido e surtiu efeito? Ou pedir gentilmente que a editora mantenha o nome original, como foi o caso do livro Lola e o garoto da casa ao lado, da editora Novo Conceito?

Sinceramente, antes um mimimi light, sem xingamento, só colocando para fora o drama nosso de cada dia (sim, eu defendo o mimimi, #mejulguem), do que essa coisa tensa, grosseira, afetada e disfarçada de defesa de fã. Precisamos aprender a reclamar, solicitar, queixar-se de forma mais educada e sensata.

Haters desaforados, vou lhes contar um segredo: esse seu complexo de Jason está fora de moda - não dá pra sair de facão em punho, querendo estraçalhar o mundo e, pior, dizendo que isso é ser sincero e ter personalidade forte.

P.S: Vocês notaram que eu usei a primeira pessoa do plural? Pois é, eu me inclui na necessidade de exercitar o “contar até 10” e pensar: ser educado com quem é educado é fácil, ser educado SEMPRE é bem difícil, mas sempre fundamental tentar.

Um beijo e até mais!

Nenhum comentário: