08 dezembro 2012

Resenha: Maçãs Envenenadas


Olá pessoas!

O assunto de hoje é o livro Maçãs Envenenadas, enviado pela editora Galera Record como prêmio de concurso do Dia dos Professores.

(Gente, o prêmio chegou TÃO RÁPIDO! Valeu, Galera! \o/). 

A história fala das jovens Alice, Reena e Molly que se conhecem em um ponto crítico de suas vidas, ao iniciar o ano letivo em um novo colégio...interno. Os motivos que levaram cada uma a chegar lá, suas famílias, classes sociais e personalidades eram muito diferentes, mas, em comum, as três tinham a vida virada de pernas para o ar pela entrada em cena de ninguém mais ninguém menos que uma madrasta. Sim, a história nos traz três madrastas bem ao estilo dos contos de fadas que entram na vida dessas meninas e bagunçam a estabilidade que tentam construir.

Os capítulos são curtos e sempre intitulados com os nomes das meninas, na sequência Alice-Reena-Molly até o final.  

Sabe qual a melhor parte disso? 

Você vê o mesmo acontecimento na perspectiva das três e, consequentemente, os equívocos de interpretação de cada uma delas. Exemplo: o que Alice interpreta como sorriso de escárnio de Reena, na verdade, nada tinha a ver com ela. 

Além disso, com cada capítulo centrado em uma das meninas, o delineamento das personagens ficou muito mais claro, permitindo ao leitor se envolver mais.

Maçãs envenenadas mostra, de forma leve, mas sem ser superficial, as vivências de Alice, Reena e Molly sobre as coisas típicas da adolescência, como primeiros amores, adaptações em novos grupos, transição para a vida adulta e suas responsabilidades etc. Além disso, mostra algo fundamental, mas nem sempre enxergado: ninguém tem a vida perfeita. Aquela história de que "o quintal do vizinho é sempre mais verde" cai por terra e é soterrada pela descoberta das meninas de que muito do que atribuímos como julgamento dos outros, muitos vezes, é nada além da voz da nossa própria tirania, gritando alto demais.

Foi uma leitura bastante prazerosa, mais do que eu achei que fosse quando recebi o livro e li a sinopse; ri, relembrei coisas da minha própria vida, me emocionei, enfim, tive tudo aquilo que gostaria de encontrar em um entretenimento de qualidade.

Gostei bastante da forma de narrativa da Lily Archer, super dinâmica, envolvente, tornando a leitura muito rápida. Sendo uma publicação do selo Galera Record, já sabemos, de antemão que é um livro para jovens (público alvo do selo), mas isso não significa que quem é um pouquinho menos jovem não posso desfrutar de bons momentos com essa leitura.

Ficou curioso (a)? Leia aqui o 1º capítulo !

Um beijo e até mais!

Nenhum comentário: