19 abril 2014

"Tiro, porrada e bomba"

Olá pessoas!

Como vai o feriado de vocês?

O meu está sendo ilhada em casa pois, como devem ter visto na TV, a polícia militar da Bahia entrou em greve. Sim, a vibe “é tiro, porrada e bomba” (sic Valeska Popozuda) baixou aqui e, como vi ontem numa página do facebook essa semana santa em Salvador tá mais movimentada que capítulo final de novela” (Fonte: Guia de sobrevivência do soteropobretano); a greve começou na quarta, tecnicamente terminou na quinta, mas com a prisão do líder do movimento, houve ameaça de ser retomada ontem.

Sabe aqueles filmes e livros pós-apocalípticos? Pois foi aquilo que vi na TV: notícias quebra-quebra, saques, explosões e assassinatos como saldo de 2 dias de greve.

Resultado: exército nas ruas. #ninguemmerece

Enfim, esse confinamento pelo menos serviu pra encher a pança de comida baiana (não era pra jejuar na sexta-feira santa?!) e ler muito!

Concluí Divergente (Quatro, seu lindo!), emendei Insurgente, li Colin Fischer e catei O lado mais sombrio que, quem diria, está me surpreendendo muito e estou alternando ele com Convergente!

Já já eu volto com vídeo contando sobre as leituras.


Bj pra cada!

Nenhum comentário: